domingo, 30 de novembro de 2014

DIÁLOGO UM TANTO QUANTO...


-O teu poema é uma aberração
-Não sei porque, faço de coração
--Mas gostas muito de falar de sexo
-Isso é normal, e sabes que tem nexo
-Porque não falas de uma coisa e tal?
-Que tal é essa coisa, como assim?
-Ah, sei lá de amor esclarecido
-Amor bandido você quer dizer?
-Não...amor ternura de gente madura...
-Mas é o amor que escrevo, leia...
-E por acaso tens esse amor na veia?
-Claro que sim, tenho esse amor em mim,
Meu corpo é chama inteiro de prazer
por isso escrevo, sempre, até morrer!!!

Dorothy de Castro 
-

5 comentários:

  1. Lindo demais! Adorei esse mais novo espaço pra deleite dos fãs dos teus belos e intensos versos. Passarei sempre por aqui também. Sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela dedicação, estou adorando deixar aqui para vcs algo sublime e sensual em forma de textos e poesias. Grande beijo! Gracias pelo comentário amigo!

    ResponderExcluir
  3. Seu talento,sua beleza de alma e coração reluz em cada verso, Dorothy ! Deus continue abençoando o seu talento e sensibilidade!Parabéns pelo belíssimo blog.Minha gratidão eh carinho.

    ResponderExcluir
  4. Muito lisonjeada pelas palavras dos meus amigos queridos...Fica aqui a certeza> É tudo de vocês! Um bom dia!!!

    ResponderExcluir

Que não tenha sido um tempo perdido em sua leitura. Agradeço o carinho do comentário... Dorothy.